7 regras que toda gestante deveria seguir

São muitas as perguntas sobre tudo o que pode ou não pode durante uma gestação. É difícil responder a todas de uma só vez, mas de um modo geral, prevalece o bom senso e algumas pequenas recomendações:

  • Bebidas – muita gente pergunta sobre o consumo de vinho, cerveja preta ou champanhe. Que tal simplificar dizendo que o consumo de bebidas alcóolicas em geral não é recomendado? Assim, não pairam dúvidas sobre esse ou aquele tipo de bebida ou drink.
  • Sexo – praticar durante a gravidez é saudável e não oferece riscos. É só evitar posições que possam prejudicar a mãe e o bebê. Caso se trate de uma gestação anormal ou de risco, basta consultar um obstetra para avaliar os riscos e tirar as dúvidas.
  • Alimentação – não se trata de “comer dobrado” e sim de comer melhor. Tente manter uma alimentação mais variada e rica do que a que você costuma ter, além de evitar carnes vermelhas e mal passadas, adoçantes e edulcorantes artificiais, comidas com excesso de corantes e alimentos suspeitos em geral.
  • Cigarro – completamente proibido, mas lembre-se de evitar também o uso de chicletes ou adesivos de nicotina, pois eles podem ser igualmente prejudiciais ao bebê.
  • Beleza – é possível e seguro utilizar a maioria dos cosméticos e também realizar tinturas nos cabelos, mexer com acetonas, fazer depilações e outros. Contudo, tente evitar o uso de tratamentos para varizes e cremes anti-idade.

Informe-se sobre os cuidados com bebês com o WebMD Baby

 Com certeza uma das melhores coisas é gerar um filho. Passar por essa experiência é algo indescritível e sem dúvida uma situação na qual a gente nunca esquece. O grande problema são os medos e as novidades que a primeira gestação trás. Pensando nisso, foi criando um aplicativo que ajuda você na hora H. O WebMD Baby é um aplicativo que oferece uma forma de se informar quanto aos cuidados de saúde de bebês em qualquer lugar e a qualquer hora.  Ele é como uma pediatra particular.

O mais legal é que as informações são oferecidas de maneira prática, que podem ajudar na tomada de decisões para que a criança tenha um futuro saudável.

Através do app, os usuários têm acesso a informações médicas de todo tipo e de fontes confiáveis para cuidar de quase qualquer questão que possa surgir durante a fase de desenvolvimento, principalmente dicas sobre o bem-estar da criança. A base de dados do aplicativo inclui 400 artigos, 598 dicas e 70 vídeos, que juntos podem ser consultados para qualquer evento.

Você ainda pode personalizar para idades específicas, assim seu filho conforme vai crescendo as dicas vão evoluindo com ele. O app ainda oferece  ferramentas para medida de peso, altura, calendários de alimentação, um mecanismo para controle das fraldas, horas de sono e até mesmo um book do bebê, que permite aos pais organizar e compartilhar momentos importantes do filho.

WebMD Baby está disponível gratuitamente para dispositivos com Android a partir da versão 2.2 ou iOS 4.1 em diante.

 

16 receitas caseiras da vovó para cuidar da saúde do bebê

Não há anda melhor do que recorrer a experiência da nossa vó, principalmente na hora de cuidar do filho, ainda mais se você for mãe de primeira viagem. Elas possuem diversas receitas que ajudam na hora H e são um santo remédio para diversos problemas, confira algumas receitas caseiras que pode te ajudar a hora de cuidar do seu bebê:

1. Papinha de arroz para reidratar em caso de diarreia: Cozinhe o arroz como de costume, desligando o fogo antes que a água seque por completo.

Por que funciona: a papinha atua mais ou menos como o soro caseiro, feito à base de água, sal e açúcar. Também na papa entram sal e água. O açúcar fica por conta dos carboidratos do arroz.

Indicação: para crianças que já se alimentam com papinhas salgadas, normalmente acima dos 6 meses.

2. Suco de maçã contra diarreia: Bata a fruta, sem casca e sem sementes, com água no liquidificador. Coe antes de servir.

Por que funciona: a maçã contém fibra solúvel e absorve água durante o trânsito intestinal. Com isso, no processo de digestão, ela se transforma em um gel pastoso, que deixa as fezes mais espessas e reduz a velocidade da evacuação.

Indicação: para crianças que já se alimentam com sucos e papinhas doces, normalmente após os 6 meses.

3. Água com açúcar para acalmar: Misture, em meio copo de água filtrada, uma colher de sobremesa de açúcar.

Por que funciona: em situações de stress, o organismo libera um hormônio, a adrenalina, que estimula o metabolismo e leva a um consumo maior da glicose – cuja taxa ficará reduzida no sangue. A água com açúcar repõe a glicose perdida, proporcionando uma sensação imediata de bem-estar.

Indicação: para crianças que já se alimentam com sucos, normalmente acima dos 6 meses.

4. Azeite para soltar o intestino: Entre 6 meses e 1 ano, basta uma colher de café. Para crianças acima de 1 ano, a dose é de uma colher de sobremesa de azeite.

Por que funciona: o óleo não é absorvido pelo intestino e funciona como lubrificante da mucosa intestinal.

5. Gelo sobre batidas para impedir o inchaço: Aplique uma compressa de gelo no local da batida. Outra opção é substituir a compressa por uma faca sem corte nem serra, pressionando-a levemente, por alguns minutos, contra o local afetado.

Por que funciona: é a temperatura do gelo e da faca que faz a diferença. Com a batida, ocorre um sangramento por baixo da pele. O frio provoca uma vasoconstrição, impedindo o sangue de se acumular na região.

6. Mel para aliviar a tosse: Funciona como xarope e pode ser misturado com folhas de guaco ou oferecido puro. Coloque uma colher de sopa de folhas de guaco, lavadas e picadas, em uma xícara de água fervente, abafando por cerca de dez minutos. Coe e adicione uma xícara de chá de açúcar cristal. Aqueça novamente, até dissolver o açúcar, e acrescente uma colher de sopa bem cheia de mel. Deixe esfriar e guarde em vidro esterilizado, seco e bem fechado. A indicação é de uma colher de chá de xarope duas vezes por dia.

8. Massagens para aliviar a cólica: Basta friccionar o abdome do bebê, com movimentos circulares lentos, em sentido horário. O ideal é fazer a massagem com os dedos anular, médio e indicador, repetindo a manobra de 80 a 100 vezes.

Por que funciona: a massagem provoca um aquecimento local, que faz a musculatura relaxar. Como consequência, a dor dá uma trégua. A compressão leve do abdome também facilita a eliminação dos gases causadores da cólica.

Indicação: a partir do nascimento

9. Bolinha de algodão no centro da testa do bebê para acalmar o soluço.

Por que funciona: soluços são frequentes em bebês até 3 meses porque o nervo responsável por essa reação ainda é muito sensível. A bolinha de algodão e a linha não possuem propriedades calmantes. Mas a atenção que os pais dispensam ao bebê no momento do ritual pode ser a razão da eficácia da simpatia. Para a medicina tradicional chinesa, há outra explicação: o centro da testa é a “porta da cabeça” e sua estimulação produz efeito calmante.

Indicação: a partir do nascimento

10. Ameixa-preta para soltar o intestino

Lave bem três ameixas e bata no liquidificador. Coe e ofereça uma colher de sobremesa ao bebê duas vezes por dia.

Por que funciona: a ameixa é rica em fibras, que estimulam os movimentos do intestino, favorecendo a evacuação.

Indicação: para crianças acima dos 6 meses

11. Leite materno para tratar de conjuntivite em bebês: Duas ou três gotas podem ser aplicadas sobre a região afetada.

Por que funciona: o leite materno possui ação bactericida. Como esse efeito é bastante suave, o uso não acarreta alergias ou irritações.

Indicação: a partir do nascimento

12. Alimentos cozidos em panelas de ferro para prevenir e tratar anemias: Cozinhe as papinhas, como de costume, em panelas feitas desse material.

Por que funciona: as panelas liberam pequena quantidade de ferro durante o preparo, o qual se transfere para os alimentos.

Indicação: para crianças que já se alimentam com papinhas salgadas, normalmente acima dos 6 meses.

13. Lenço umedecido em álcool contra dor de garganta: Basta umedecer o lenço em uma mistura de um copo de água morna com uma tampinha de álcool e prendê-lo ao pescoço do bebê.

Por que funciona: o álcool aquece a região e provoca sensação de bem-estar

Indicação: para crianças acima de 1 ano e meio, sob supervisão atenta dos pais.

14. Compressas com pano morno para aliviar dor de ouvido: Basta aquecer uma fraldinha de pano limpa com o ferro de passar. O tecido morno, a uma temperatura bem confortável, deve ser aproximado da orelha do bebê.

Por que funciona: o calor provoca vasodilatação e relaxa a musculatura da região, aliviando a dor.

Indicação: a partir do nascimento

15. Chá de camomila para tratar a prisão de ventre: Coloque um saquinho de chá em uma xícara de água fervente e deixe abafado por cerca de dez minutos. Bebês devem tomar meia xícara de chá duas vezes por dia.

Por que funciona: a camomila contém compostos que funcionam como antiespasmódicos, aliviando a dor de barriga.

Indicação: para crianças liberadas pelo pediatra para o consumo de outros líquidos além do leite materno.

16. Vinagre diluído para aliviar a coceira de picadas de inseto: Misture uma colher de chá de vinagre em três colheres de chá de água filtrada.

Por que funciona: o vinagre contém ácido acético, um poderoso antisséptico.

Aleitamento no copinho diminui as chances do desmame

Um dos momentos mais esperados pelas mães depois do nascimento é a hora da amamentação. Nesse instante o bebê e a mãe acabam ficando em um momento único de aproximação e de ternura. Infelizmente em alguns casos algumas mães acabam tendo problemas na amamentação, já que fatores contribuem para dificuldades para o não aleitamento direto no peito em determinado momento.

Nesta hora é preciso encontrar outro caminho para alimentar o recém-nascido. Na maioria dos casos, a família opta pela mamadeira, mas poucas mulheres conhecem uma solução prática e que pode evitar o desmame: o copinho para aleitamento.

Segundo especialistas quando o bebê entra em contato com a mamadeira que é muito mais fácil para receber o alimento e assim o recém-nascido não precisa fazer esforços, logo ele acostuma com ela e acaba deixando o peito de lado.

O aleitamento com o copinho pode ser feito quando a mãe precisar se ausentar por algumas horas, quando estiver se recuperando de alguma fissura grave na mama ou também no período de volta ao trabalho. A vantagem desse método é que a criança faz o mesmo esforço que na hora de mamar no peito. Vale lembrar que o copo não traz riscos do recém-nascido ‘largar’ o peito, já que a musculatura utilizada e a movimentação realizada se aproximam muito da forma de mamar no peito. Assim a possibilidade do bebê se confundir diminui.

Mas para aderir a técnica é preciso treinamento e cuidados por parte da mãe. A atenção é fundamental para que o bebê não engasgue.

Sexo na gravidez: 10 posições prazerosas e confortáveis

Uma das grandes dúvidas das mulheres na gravidez está relacionada ao sexo. Muitas futuras mamães acham que podem causar algum problema para s filhos na hora da penetração ou mesmo com as posições durante o ato.

Isso acaba levando-as muita das vezes a evitar o sexo durante período da gestação. O que muitos médicos indicam é que haja sim o ato, pois ele é saudável. Mas vale lembrar que em alguns casos de rico é bom evitar o esforço, por isso consulte seu médico.

Se ele liberar o sexo confira algumas posições que você pode usar na hora H sem prejudicar seu filho:

1. Em pé Com o apoio da parede, o homem sustenta o peso da parceira, segurando-a pela parte posterior das coxas. É ideal para os primeiros meses da gravidez ou enquanto a barriga ainda estiver pequena. À medida que o útero cresce, a postura pode prejudicar a coluna.

2. De joelhos Ele se ajoelha e ela fica apoiada em um dos joelhos. A mulher pode abraçar a cintura do parceiro com a outra perna. Essa posição é sugerida para os primeiros meses de gravidez (até o terceiro mês), quando o útero ainda não se dilatou muito.

3. Cruz Essa é uma alternativa pela qual o casal pode optar até o final da gestação. A mulher fica deitada com as pernas flexionadas sobre o corpo do parceiro, que se encaixa nela de lado. Nessa postura, o conforto para a mulher é extremo já que além da coluna bem posicionada, ela mantém a barriga apoiada na cama e em situação de descanso.

4. Sentada de costas A grávida se senta sobre o homem – de costas para ele – de forma confortável. Como a barriga fica livre e a mulher consegue maior controle sobre os movimentos, a posição permite a relação sexual até o final da gestação.

5. Pelve levantada Enquanto ela se deita sobre travesseiros (que devem estar acomodados sob a coluna), ele, de joelhos, controla a penetração. Assim, a barriga fica livre. A pelve levantada pelas almofadas facilita o orgasmo. Pode ser experimentada até o sétimo mês. Depois disso, com a barriga muito grande, a posição tende a ficar desconfortável.

6. Armadilha da serpente Vem do Kama Sutra esta sugestão de nome tão curioso. A mulher fica sentada sobre o parceiro, de frente, e ambos seguram os pés um do outro. O arranjo permite ao casal balançar, em um estimulante movimento de vai-e-vem, e deixa a barriga livre. Além disso, evita a pressão sobre o diafragma – com o aumento do útero, a tendência é que o órgão comprima o músculo respiratório e dificulte um pouco a respiração. Com essa posição, a liberdade e o conforto são maiores. Até o final da gravidez.

7. Cachorrinho Nesta posição, a mulher mantém a barriga totalmente solta, enquanto o homem, ajoelhado, controla a penetração. A postura é bastante confortável durante os primeiros trimestres. Nos últimos três meses, a barriga pesada desequilibra a coluna, que fica mais vulnerável nessa posição.

8. Papai e mamãe adaptado Para não pressionar a barriga da parceira, o parceiro não deita totalmente sobre ela. Mantém o tronco um pouco elevado. Assim não há pressão no útero – essencial a partir do segundo trimestre, quando o órgão aumenta bastante de tamanho.

9. Colher É uma das posturas mais confortáveis para a grávida e poderá ser praticada durante a gestação toda. O casal se encaixa de lado e a mulher pode usar um travesseiro pequeno sob a barriga para mantê-la apoiada. A postura deixa a barriga em posição de descanso, como se fosse em um ninho. Outra vantagem é que a coluna, às vezes prejudicada pelo peso da barriga, se mantém em linha reta.

10.Sentada em frente e sobre o parceiro, a mulher está à vontade para controlar os movimentos e a intensidade da penetração. Isso permite que ela mantenha a barriga livre, sem nenhuma pressão. Uma postura agradável e suave principalmente a partir do oitavo mês, quando a barriga está mais dolorida devido ao aumento do útero.

Dicas para escolher o nome do bebê

Já pensou a complicação e a complexibilidade de escolher um nome para o seu filho? Essa escolha irá perdurar pela vida toda dele desde a vida acadêmica, relacionamentos sociais, e é por seu nome que ele ficará conhecido.

Fazer essa escolha é sem dúvida uma das coisas mais complicadas paras as mães. Como escolher o nome para um ser que ainda nem nasceu? Que você ainda nem viu o rostinho? Por isso, escolher o nome realmente não é uma tarefa fácil.

Algumas mães já têm o nome bem antes de engravidar, ou porque sempre gostaram desse nome, ou por admirar alguma pessoa que se chamava assim ou ainda por conta de algum personagem que ficou marcado na vida de alguém.

Há duas formas que podem ser úteis na hora de escolher o nome do seu bebê sem ser por gostar do nome. Um deles é esperar pelo nascimento para só assim ver o nome. Você poderá ver o rostinho do seu bebê e achar algum nome que pareça com ele. Ou ainda ir pela significação dos nomes. Você pode gostar de algum significado em especial e colocar no seu filho.

Procure um nome que seja sonoro, fácil de falar e de ser compreendido pelas pessoas, pois isso ajuda o relacionamento do seu filho futuramente. Outra dica é optar por nomes fáceis de serem escritos. Há que prefira os nomes mais comuns e outras pessoas que prefira, nomes diferentes, importados ou até mesmo inventados.

Outra dica é entrar em acordo com seu parceiro. Se ambos querem nomes diferentes escolha um novo juntos ou faça uma junção dos já escolhidos.

Cuidados com a segurança do bebê na hora de amamentar

A amamentação é uma das horas mais emocionantes e troca de carinho entre a mãe e o bebê. Nesse momento a mulher se sente uma mãe completa e seu instinto de maternidade fica a flor da pele. Porém, para que esse momento mágico não se torne um pesadelo precisamos tomar certos cuidados para prevenir quaisquer problemas com a saúde do bebê e com a própria mãe, confira:

Para que se filho não venha engasgar ou mesmo afogar com o leite é preciso levar algumas coisas em consideração, um exemplo delas é a posição do bebê na hora da amamentação. A posição certa deve ser a seguinte: a cabeça do bebê deve ficar mais elevada que o corpo. Essa posição favorece a descida do liquido para o estômago. Além disso, depois da amamentação, a criança deve ser colocada em posição vertical, de 20 a 30 minutos.

Vale lembrar que amamentar uma criança deitada é altamente perigoso e não indicado. Pois essa posição aumenta os riscos de afogamento e de a criança se engasgar. Esta posição também pode favorecer as otites (infecções no ouvido), principalmente no caso de uso de mamadeiras.

Mesmo com esses cuidados seu filho se engasgar tente retirar o leite da boca e vias aéreas do bebê. Isso pode ser feito através de aspiração. Mas corra para um pronto socorro ou chame ajuda médica o quanto antes. Outro caso comum que pode causar até a morte é a criança regurgitar e dependendo da posição em que ela se encontrar, o vômito pode voltar para a boca e vias aéreas, ocasionando o engasgamento.

Nesse caso vale a pena seguir o mesmo procedimento. Para que isso não aconteça a importância de deixar o bebê na vertical por cerca de 20 a 30 minutos é fundamental.

Como deve ser os primeiros dias com o bebê

Depois de esperar durante longos nove meses muitas mulheres dica com medo de como segurar, dar o bainho e outras coisas nos primeiros dias depois do parto. Algumas mamães de primeira viagem pedem socorro as mães ou mesmo a sogra. Porém há aquelas mulheres que não tem como pedir ajuda e por isso precisam se “virar” sozinhas. Se você está passando por isso ou mesmo já está quase chegando nesses dias, confira algumas dicas para te ajudar:

-Acredite em sua capacidade

Nada de ficar com insegurança na hora de cuidar de seu filho. Lembre-se que para se tornar competente em algo é preciso colocar a mão na massa, por isso não tenha medo de enfrentar os problemas, perguntar para amigas ou colegas que já passaram pela experiência da maternidade ou mesmo pergunte tudo para o seu médico.

-Aceite ajuda

Se você não tem sua mãe ou mesmo sua sogra para ajudar, mas aquela vizinha de anos sabe como cuidar de bebês, então não negue ajuda, aliás, você estará debilitada nos primeiros dias e por isso irá precisar também de cuidados.

-Descanse

Procure dormir o tempo que o bebê deixar , pois falta de sono pode acarretar em outros problemas. Ao invés de ficar ao lado do bebê vá para a cama assim que ele dormir.

Chorar é normal

Se você está angustiada de ver seu filho chorar fique tranquila, pois isso é a coisa mais normal do mundo. Isso é algum sinal, já que os pequenos não sabem falar. Pode ser fome, cansaço e fralda molhada.

Colo faz bem

Segure o bebê, fale com ele, alimente-o com carinho. Essas são as coisas mais importantes da vida dele. Um ditado popular diz que “colo demais estraga a criança”. Trata-se de uma ideia errônea. A melhor atitude é reagir com rapidez ao desconforto dela para que, aos poucos, ela perceba que pode confiar nos pais e no mundo a sua volta.

A comunicação começa cedo

Converse com o bebê para que ele interaja com você e se desenvolva normalmente.

Um tempo para você

Dê uma caminhada, vá ao cabeleireiro, planeje algo para si mesma. Você vai voltar revigorada para reencontrar o bebê e seguir sua nova vida.

Blogs para as mães: lista com sites que exploram a maternidade

Não há nada melhor para as mamães de primeira viagem fazer pesquisas e tirar dúvidas de o que fazer antes durante e depois do parto e com cuidar bem do seu filho. Pensando nessas mulheres existem hoje na internet diversos sites especializados e tirar todas as dúvidas das mamães de primeira viagem, além de ajudá-la a entender diversos processo, a como cuidar do filho em dias de cólicas, febre entre diversas dicas.

Nessas páginas você encontra de tudo que precisa saber desde como lavar as roupinhas do bebê, com limpar a mamadeira até coisas mais complexas. Para você não ficar fora de tantos cuidados confira os principais e mais conceituados sites para as futuras mamães:

1-Marmita Baby

O blog Marmita Baby traz vídeos com receitas de comidinhas para bebês e crianças com uma abordagem simples e divertida, por isso se você não sabia fazer papinha fique tranquila, pois aqui você encontra de tudo. Há ainda informações sobre alimentação infantil para crianças de todas as idades. O toque do diminutivo está presente em quase todos os posts: temperinhos, tabelinha básica sobre papinhas, suco para a escolinha e por aí vai. Mas com informação, participação de nutricionistas e receitas de ‘mães de verdade’ em grandes proporções.

2-Roda de Mães

O blog criado pelas mães Camila Miranda e Erica Cavour já é a maior febre na internet por reunir informações do projeto Roda de Mães, uma reunião semanal no Rio de Janeiro com mulheres que dividem as alegrias, ansiedades e transformações da mulher ao viver o seu papel mais importante, o de ser mãe. Lá você ainda encontra diversas coisas divertidas como cursos e encontros criados pela dupla de psicóloga e psicoterapeuta especializada em desenvolvimento infantil e da terapeuta de família e fonoaudióloga. Lá você tem dicas dadas por profissionais e ainda você pode tirar todas as suas dúvidas através do site, já que as donas mantêm um canal aberto com as pessoas que frequentam o site.

3-Babies.Costance Zahn

Mães modernas e descoladas vão adorar o espaço virtual do blog Babies.Costance Zahn. Com temas atuais e inspiradores, o blog tem seleções ótimas de quartos infantis temáticos, sugestões de moda para mães, crianças e bebês, além de indicações de filmes, livros e outros sites.

Você ainda encontra roteiros de atividades para seus filhos em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte, com dicas de teatro, filmes e muito mais!

4-Escola Games

Esse site é mais indicado para seus filhos do que para você propriamente dito. É um site com jogos e brincadeiras criativas para crianças com mais de 5 anos que ajuda a diminuir as dificuldades encontradas por eles no caminho da aprendizagem.

5-Kids Indoor

O site traz atividades lúdicas e até de arrumação do quarto são mostradas com fotos e dicas pela blogueira Gisele Federizzi Barcellos. E quando a criança está sem paciência para ler aquele livro indicado pela escola? É possível criar desenhos e pinturas colocando em prática as habilidades do pequeno para aguçar a leitura de diversas publicações sugeridas por lá.

8 coisas que uma mulher grávida pode fazer

 Logo quando uma mulher descobre que está grávida ela precisa tomar diversos cuidados. Nessa época a mulher fica impossibilitada de fazer diversas coisas, comer diversas coisas e até mesmo de usar alguns produtos e remédios para não prejudicar o bebê.

Se você é mamãe de primeira viagem e anda escutando de todo mundo o que deve e não fazer confira o que realmente você pode fazer e que não irá prejudicar seu filho de jeito nenhum:

Fazer depilação

Se você está precisando fazer aquela depilação já que você não consegue fazer mais em casa por causa da barriga e está já na hora de ganhar o bebê o jeito mesmo é procurar um salão para fazer a depilação. O método de cera tradicional pode ser feito sim sem problemas. O que não deve ser feito é a depilação a laser. Ela deve ser evitada pois a pele fica muito mais sensível durante a gestação e pode vir a ter complicações.

Vale lembrar que a depilação com cera deve ser a quente, já que ela é menos dolorosa do que a depilação com cera fria.

Tomar anestesia

A anestesia pode sim desde que orientada por seu médico. Procure sempre observar antes os compostos da anestesia para ver se você não é alérgica a nenhum item da composição. Informe sempre que você está grávida e veja com o profissional se esse medicamento pode ser tomado por grávidas, se você não tiver segurança a melhor coisa é desistir de tomá-la.

Usar acetona

Usar acetona durante a gravidez não é vista como um problema sério, o que deve-se evitar com esse tipo de produto é inalar seu cheiro que pode fazer mal a grávida. Na hora de usar o produto deixe um ventilador por perto ligado ou mesmo faça isso em um lugar arejado. Outra dica para não aspirar o cheiro da acetona é trocar o produto por outro tipo de removedor mais fraco.

Tomar café

Ao contrário do que muitas mulheres acham o café não faz mal para o bebê quando ingerido em porções pequenas. O limite é de 4 a 6 xícaras por dia. O consumo moderado de cafeína não traz riscos ao bebê, mas em quantidades elevadas – acima de 300mg ao dia – pode causar complicações como restrição do crescimento do feto, parto prematuro e até aborto. Não se esqueça que não é só o café que possui cafeína mais também refrigerantes, chá preto e chocolate.

Dormir de bruços

Se a gestante se sentir confortável nessa posição não haverá problemas, já que até hoje não foi comprovado que essa posição na hora de dormir possa fazer mal a criança. Porém como a barriga no final da gravidez fica grande e sensível muitas mulheres se sentem incomodadas com isso. Prefira dormir de lado para dar sustentação a barriga e uma boa noite de sono para você.

Usar água sanitária na limpeza da casa

Não há contraindicações para o uso de água sanitária (hipoclorito de sódio) na limpeza doméstica. O que pode prejudicar a grávida é o cheiro forte que o produto possui. Ele pode fazer mal não só para as gestantes, mas também para qualquer pessoa. Por isso a dica é trocar a água sanitária na hora da limpeza por algum produto mais leve, ou mesmo usá-la em pequena quantidade.